CISC

Atualizações

13 04 2012
In need of new paradigms. Theorizing media communication facing the media change de Thomas Bauer  >>
23 03 2012
Ame teu outro como a ti próprio de Vilém Flusser  >>

Busca

Quem está online ?

Nós temos 115 visitantes online
PDF Imprimir E-mail

Os símbolos vivem mais que os homens: ensaios de comunicação, cultura e mídia
Organizadores: Norval Baitello Junior, Luciano Guimarães, José Eugenio de Oliveira Menezes, Denise Paiero

Ano de Publicação: 2006

Editora: Annablume; Cisc.

Motivados pela afirmação proferida por Harry Pross, importante teórico da mídia da Alemanha, de que “os símbolos vivem mais que os homens”, pesquisadores de diversas universidades do Brasil, Alemanha e Chile apresentam neste livro vários ensaios que buscam explorar algumas dimensões da mídia e da comunicação humana e social a partir dos referenciais da Teoria da Mídia e das teorias da cultura.

 

Os meios da incomunicação
Organizadores: Norval Baitello Junior, Malena Segura Contrera e José Eugenio de O. Menezes

Ano de publicação: 2006
Editora: Annablume; Cisc.

"Os Meios da Incomunicação" foi o tema do ciclo "Semiótica e Cinema" promovido pelo Centro Cultural Banco do Brasil e organizado pelo Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia - CISC, realizado em São Paulo, em novembro de 2001. A presente coletânea é constituída de trabalhos que dialogam com os filmes exibidos no ciclo, revelando diferentes manifestações da "incomunicação".

 

O espírito do nosso tempo: ensaios de semiótica da cultura e da mídia. (ESGOTADO)
Organizadores: Malena Segura Contrera, Luciano Guimarães, Milton Pelegrini e Maurício Ribeiro da Silva

Ano de publicação: 2004
Editora: Annablume; Cisc.

O Espírito do Nosso Tempo foi o tema do Primeiro Encontro Nacional do Centro Interdisciplinar de Semiótica e Cultura e da mídia, ocorrido em São Paulo, em 2002. É uma outra denominação que Rauol Hausman, deu para sua obra Cabeça Mecânica, em 1919. Trata-se de uma cabeça sem corpo, com olhos opacos e rígidos, escolhida pelo CISC como símbolo de um tempo marcado pela herança de um século de racionalismo na ciência e na vida humana. A presente coletânea, com os trabalhos apresentados na ocasião, não se resume a uma soma de artigos, expressa especialmente um conjunto de relações epistemológicas, um tecido de laços temáticos, cuidadosamente construídos nos últimos dez anos. Os trabalhadores apresentados no encontro nacional, realizado para marcar os dez anos do CISC, podem ser considerados fruto de uma árvore que cresce com insumos de diversas origens: as inquietações que os objetos de pesquisa em Comunicação provocam em cada pesquisador, as instigantes pesquisas em Semiótica da Cultura e a Teoria da Mídia proposta pelos autores que aqui comparecem ora textualmente, ora citados como referências às ideias que compõem este livro.